domingo, 26 de agosto de 2007

Post

Deveria ter postado aqui há muito tempo... mas o próprio me falta. Pretendo mesmo não vir com aqueles papos escrotos de que vou tentar postar aqui, embora já tenha tido esse tipo de conversa. Faz um mês - quase - que não frequento meu espaço... mas tah brabo... Primeiro, meu trabalho é muito chato quando se fala de algum sites e o blog, por exemplo, é um deles... não posso postar lá e olha que tem dias que tenho muitos minutos lives - chegando a ficar com um tédio mortal - mas aí eu volto para casa, achando que vou postar numa boa e tal... e vem a segunda coisa: não rola, pq o PC está ocupado e tal... e até ele ser desocupado... leva tempo... coisa que disse que não tinha sobrando. Bom, acabo não postando. Mas isso deve melhorar em breve... pretendo comprar um PC só pra mim... e vou postar onde e quando quiser.
Mas esses dias não foram cheios de novidades... conversei com meus amigos, saímos... essas coisas que amigos fazem... reencontrei uns que não via há tempos... e resolvi fazer alguns novos - coisa que nunca é demais...

Estou numa fase meio mulherzinha da minha vida... falando isso, parece que nunca fui mulher, ou que nasci homem e aos poucos fui me transformando, como se num dia nascesse um peito ali, outro lá... esse tipo de coisa. Estou falando de atitudes de mulherzinha... há tempos venho tendo, mas atualmente tenho transportado essa tendência para meu campo de leitura. Tenho lido livros e revistas no estilo "Luluzinha" e no fim das contas, tenho adorado... Um desses livros, li em 4 dias e com um gás enorme, torcendo pela personagem e me identificando com ela - a parte mais legal... Mas não gasto dinheiro com os livros, já que minhas amigas têm, então, nada como pegar emprestado e querer comprar depois, mas as revistas... tenho comprado sim... Cláudia, Marie Claire... caramba... e antes eu olhava para as revistas com uma certa curiosidade e nunca comprava, pois eram muito caras e não via necessidade nenhuma de comprar tais coisas...
E hoje? Elas são tudo para mim... nesse fds, ao invés de fazer uns milhões de trabalhos que tinha que fazer para as faculdades (ah, sim... faço duas faculdades e sou chamada de maluca nas duas. Chega a ser engraçado o pessoal da matemática dizendo que sou louca por fazer engenharia eletrônica e o pessoal da engenharia achar doideira eu fazer matemática... mal sabem eles como as coisas são parecidas... são dois conjuntos que definitivamente pertencem ao mesmo conjunto universo) resolvi ler uma Cláudia que eu tinha deixado passar e a nova edição da Marie Claire. Fazendo um parênteses, gosto muito mais da Cláudia... me identifiquei com a revista como um todo, já que ela dá umas dicas de moda (por exemplo) sobre roupas que reles mortais podem alcançar e usar, enquanto, por exemplo, a outra mostra a moda estranha das passarelas, dizendo que é a nova tendência, sendo que pessoas normais jamais sairiam com aqueles vestidos bufantes na rua... Enfim, mas a Claire (minha íntima) tem, às vezes, umas histórias boas...
A boa que a Claire me contou, me fazia balançar a cabeça, sempre em sinal de acordo... meu pai achou até que eu estava passando mal, ao me ver concordar com a revista de olhos fechados, em profundo respeito... mas eu me identifiquei tanto!!! Era um teste que 4 mulheres haviam feito com seus maridos, que reclamavam de determinadas coisas que elas faziam. Elas tiraram uma semana inteira para fazer o oposto. Um reclamava que a mulher falava demais, outro, dizia que ela usava muita make, outro, gostaria que eles fizessem programas separados e o último cobrava atitudes na cama vindas da mulher. Quando eu li o primeiro depoimento, da mulher q resolveu ficar muda, me identifiquei completamente com tudo e com a conclusão... Vivo falando isso para os meus amigos e amigas, que nunca me entendem. A mulher parou de falar, tipo: reduziu a sua falação a simples concordâncias e no fim do teste, o marido achou que ela tivesse feito algo de errado que não podia contar e depois passou a achar seriamente que seu casamento estava nas últimas... A conclusão que ela tirou, é que ele não vive com ela mudinha, pq o dia que ela resolve pensar na própria vida, o cara se sente inseguro e precisa que ela fale e demonstre a sinceridade e espontaneidade dela... é mole??? Nem caladas podemos ficar!!! Mas também não podemos falar... esse caso é todo meu... hahahahahaha. Os outros testes não comentarei, mas foram ótimos também...

Agora que estou vendo que escrevi pacas... Mas tenho tantas idéias, tantas coisas a dizer... e direi, pq não? Hahahahahahahahahaha. Espero ter uma boa semana... e com mais textos... se bem que eles já estão prontos... juro que posto...

Hey?!? Mas eu não disse que não faria mais esse tipo de promessa???? Falei?

Beijos

segunda-feira, 6 de agosto de 2007

Hoje deve ser o começo

Fiquei muito triste por ter de me desfazer do meu fotolog. Não sei desde quando estava com ele, mas acredito que há muito tempo. Muitas fotos foram e voltaram, várias homenagens ocorreram e muitos comentários bons. Não saio de lá por não gostar mais da hospedagem - por exemplo. Se bem que... estou um pouco triste com o site sim. Eles acabaram de proibir quem não tem um fotolog.com de comentar, ou seja: meus amigos seriam obrigados a fazer uma conta para comentar numa eventual foto minha ou algo do tipo. Achei um absurdo - acharia se estivesse no lugar de um desses meus amigos "fotologueiros".

Enfim, esse espaço está sendo aberto para mais do que uma visitação dos amigos. Esse espaço é meu, na verdade. Vou escrever quase tudo o que vier na minha cabeça. Quase, porque acho que a gente deve ter uns segredos com a gente mesmo.

Já espero ter coisas a postar... e muitas coisas....
Beijos para todos.