domingo, 28 de setembro de 2008

Garota Interrompida

Acordei com uma vontade ímpar de escrever sobre meu fim de semana e as coisas boas - ou não - que ele pode ter trazido. Minha sexta-feira foi ótima, assim como meu sábado. Mas meu domingo acordou meio cinzento e bastante triste. Não estou com ânimo para escrever sobre coisas boas se eu não estou me sentindo bem. Minha cabeça está a mil e não consigo pensar muito.
Alguns diriam que é simplesmente escrever o que aconteceu ontem, tipo descrever os fatos e tentar puxar pelos detalhes. Mal sabem estes, que não escrevo assim. Sei bem o que aconteceu ontem, sei descrever sob qualquer perspectiva, mas a perspectiva que eu quero não está fluente agora: a minha. Sei que ficarei bem, sei que a vida segue... mas não hoje, não agora...

sábado, 27 de setembro de 2008

Desfazendo Nós

Nossa... esse último post foi uma confusão só. Não... ele até foi bem escrito, elogiado... mas ele causou uma mega confusão na cabeça das pessoas. As pessoas começaram a cogitar coisas e esse post que faço agora, é um post que visa esclarecer. Sim, vim para responder as questões que foram levantadas nos comentários ao redor do útlimo texto.

Acho que vou me basear muito no comentário da Ivy e um pouco no do Daniel. O "Daniel Fofo" realmente é muito legal... o adoro, ficamos amigos e estou mesmo feliz com ele... mas não temos um caso, somos amigos, e desculpe se ele não é o responsável direto pelo meu "Desligamento". Essa minha nova situação se deve a um cara com o qual estou saindo e não é o Daniel. Dani mora em SP, vive por lá e não tem previsões de vir pro Rio. Se ele vier, vai ser um prazer imenso conhecê-lo e como ele mesmo disse: quem sabe não vivemos uma história alegre e bem colorida? Ia ser bem legal, porque, mesmo à distância, já temos nossa intimidade criada. Mas o carinha que está me dando ondas de emoções e me fazendo rir como uma boba não é ele. Mas posso dizer que o momento "Felicidade" se deve a ele sim e a mais amigos que estão sempre perto de mim. Sim, sim, sim... o assunto "Daniel Promíscuo" está encerrado pra mim. Uma pessoa bonita e talz, mas sei lá... não quero, não estou afim. E o garoto do rolo morreu pra mim. No fim das contas, ele era muito enrolado e eu não tenho tempo de desenrolar linhas ao longo do dia. Por fim, não tenho tempo a perder.

Fiquei meio esquisita quando li o comentário da Pat. Fiquei meio chateada, talvez... não soube o que pensar quando ela disse que eu sou mesmo uma caixinha de surpresas. Pensei em várias vertentes a tomar, mas não consegui me acomodar em nenhuma delas. Fiquei pensando se seria uma surpresa agradável, daquelas que fazem a pessoa estar um degrau acima, com conceito elevado; ou se seria uma coisa do tipo "ela caiu no meu conceito". Tentei pensar muito em me acomodar na primeira idéia e acho que por mais que ela (a friend) possa tentar contornar toda a situação, talvez eu mesma não aceite depois o veredicto final. Não sei... confuso, confuso. E não sei se quero pensar nisso hoje.


Fiquei tensa ao escrever esses esclarecimentos hoje. Não sabia muito bem o que escrever ou o que as pessoas poderiam vir a pensar. No fim das contas, comecei a escrever e a não ligar muito para o que está saindo nas vias escritas. No meio do texto, ou provavelmente no início, comecei a me importar com as pessoas e se as magoaria. A que mais me preocupou foi o Daniel. Não sei... no fim, acho que posso estar apagando alguma chama acesa dele, e meu objetivo não é esse. Meu objetivo sempre é deixar as coisas às claras e ao mesmo tempo ficar bem, comigo mesma e com as pessoas ao meu redor. Se acabar ferindo alguém, que venham falar comigo, que esclareçam suas dúvidas, que coloquem todas as suas questões. Assim a amizade continua sólida, transparente, como sempre deve ser...


Beijos

sábado, 20 de setembro de 2008

Preenchendo Lacunas

Ai ai... voltei... cheia de coisas para dizer... vou fazer tópicos... acho que fica mais fácil... vai que você não queira ler sobre tudo? Hahahahahaha...

Daniel, Guilherme e Daniel
Putz... o Guilherme deu o que falar. Acho que o fato de eu não ter falado sobre ele no post anterior, gerou uma idéia de que eu poderia estar sentindo algo por ele e coisas do gênero. Vou acabar com a alegria da galera... não, não é o Guilherme... e acho que não vai ser mesmo. Ele mora longe, é super legal... mas não tem nada mesmo. Um sábio amigo me disse que é meio impossível não desejar as pessoas à nossa volta. Concordei inteiramente com ele, ainda mais quando se está livre, podendo curtir a vida. As pessoas, querendo ou não (e você também, querendo ou não) despertam alguma coisa... surge um sentimento estranho que você não sabe a priori explicar, e simplesmente vai sentindo. No fim, ou até no meio, você pode perceber que tudo era uma ilusão, que você fantasiou mesmo, ou não. No caso, nem cheguei a fantasiar... e olha que eu fantasio muito. Ainda de acordo com esse meu amigo, quanto mais o tempo passa pode ser que o desejo aumente... e eu completo: pode ser que o desejo acabe, ou até que nunca tenha surgido um determinado desejo. O Guilherme é realmente uma pessoa surpreendente, que acabou colocando um pé no meu círculo de amizades. Note que eu disse um pé, logo, ele não entrou completamente. Por mais legal que seja, e por mais livre que eu esteja e por mais amizades que possa estar fazendo pelo mundão, nem todos estão qualificados a serem mesmo meus amigos (sorry...). Sim, sim, sim... ainda sou seletiva, com um monte de coisas. Principalmente com minhas amizades... Vim comprovando, ao longo do tempo, que o Guilherme nada mais é do que um Daniel com outro nome. No fim das contas, ele também só quer sexo... (ah, depois tenho adendos a fazer sobre o Daniel promíscuo) e eu descobri que não estou afim de dar... assim, sem mais nem menos...
Tive uma conversa muito legal com esse meu amigo que compartilhou uns pensamentos comigo... e no post anterior, disse que ele era fofo e tal... e hoje, ele veio me perguntar o que me fazia pensar que ele também não seria mais um Daniel Promíscuo (note que "promíscuo" já virou sobrenome... hahahahaha) ou mais um Guilherme. Fui direta ne resposta. Simplesmente disse que ele seria o tipo do cara que toparia uma saída casual normal antes do sexo, ele está disposto a conhecer a pessoa por trás do sexo (com perdão do trocadilho sexual). Acho que ele seria o menino que eu sairia numa boa, beberia, riríamos da vida alheia e talz... não pensaríamos no sexo de primeira... Mas me perguntaram: poderia rolar no primeiro encontro??? Sim, disse eu. Acho que sim... afinal, teríamos uma certa "intimidade" antes. Coloquei nesse termo, porque seria uma intimidade superficial, mas acho que já saberíamos coisas básicas e etc... e ainda entrou o fato de um ser mais interessante do que o outro. Os papos são ótimos, isso não posso negar. Mas esse meu amigo, o Daniel Fofo (note que "fofo" também virou sobrenome) é bem mais interessante... apesar de querer sexo... hahahahahahahaha. É... ele é normal, saudável... adora as coisas que eu adoro... e "ainda" quer sexo, mas mais do que isso, quer me conhecer.
No post anterior, disse que ando me surpreendendo com as pessoas... sim, essa premissa vai ser sempre verdadeira. E nessa semana, me surpreendi mais. Tanto comigo, quanto com as outras pessoas. Bom, eu... mudei de opinião tranquilamente, sem peso na consciência, sem grilos. Posso voltar e dizer que hoje, o Daniel Promíscuo quer somente sexo e só, sem nenhum nível de amizade superficial. Ele me chamou pra sair nessa semana... achei que ia ser legal e talz... mas não sei por que razão, algo me disse para não fazê-lo. Declinei o pedido. Ele ficou puto... e me revelou seus verdadeiros planos. Almoçaríamos, iríamos para o estacionamento e... em palavras mais brandas, faríamos o carro balançar loucamente. Fiquei tranquila... não rolou e eu fiquei feliz por não ter rolado, afinal, não ia me entregar para um carinha nesse nível. Ok, ok... lindo, maravilhoso... mas sem vergoooonha... hahahahahahaha... mas não me senti pronta pra dar pra um cara que queria uma transa depois do almoço... Não quero mais ficar entre 4 paredes com ele, não quero mais pular no colo dele... e todas as vontades promíscuas - com ele - estão passando.

Desligando
Pois é... por culpa de um menino super graça, estou desligando meu modo promíscuo no estilo broadcast... e direcionando o feixe, sabe??? Trocando em miúdos... só quero situações sórdidas e promíscuas com ele. Um fofo... surgiu na minha vida enquanto muitos outros também surgiram. A diferença, é que ele veio querendo conhecer a menina por trás de tudo... a menina falante, cheia de histórias, de sonhos, de desejos... com isso, viramos super amigos. Um sabe da vida do outro, dos dramas, das alegrias... e assim, foi surgindo uma coisa a mais. Não gosto muito de falar, nossa relação está no começo, ainda estamos nos conhecendo e esperamos sempre o melhor dos nossos encontros. Adoro ele e tudo o que ele me fala... e ele diz que me adora também. Estamos no climinha adolescente e tal... mas como disse, não quero tocar nesse assunto... não quero uruca... hahahahahahahahahahahaha.

Felicidade
Estou muito feliz... acho que já disse, mas se não disse... fica aqui registrado. As pessoas têm sido ótimas, as situações super agradáveis... tudo tem dado certo... e fiquei mais feliz hoje, se isso é possível. Umas pessoas que adoro... mostraram que não me esqueceram... adorei ter falado com todos eles, adorei saber que me querem bem... adorei saber que me querem por perto. E espero que saibam que sempre estarei... quando quiserem...

Muitas lacunas foram preenchidas nessa semana... muitas doses de felicidade me foram dadas e muito bem aproveitadas. Desliguei umas coisas... liguei outras... tudo numa idéia de compensação. Adorei essa semana que passou. E do jeito que ando caminhando, acho que melhores estão por vir. Fato... simplesmente porque eu quero...

Beijos...

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Conselho - Apelo: A Resposta

Pat... te adoro também... mas essa letra é, de certa forma, minha marca registrada...
Mas agora você vai ter uma ajudinha extra: vai ter óculos!!! Mas se isso não bastar, aconselho a usar Mozilla Firefox, um navegador que compete - e ganha - do Internet Explorer...
Além de ele ser de graça e muito mais fofo e leve, ele tem uma funcionalidade ímpar: se vc apertar "ctrl +", as letras ficam maiores e isso não significa que você modificou a página de alguém... Vc apenas a adaptou para a sua leitura. E a parte perfeita: isso pode ser feito em qualquer página, de qualquer cosia...
Um amigo se solidarizou com você e me fez o mesmo pedido... mas também pedi a ele que usasse o Mozilla... Hahahahahahahaha!

Já viu que não vou aumentar a letra neh... por mais que eu adore você...

Beijos

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Promiscuous Mode On

Algumas pessoas dizem que eu mudei. Outras, que simplesmente estou sendo a Debora que estava reprimida, por mim mesma, há alguns anos. Fato é que eu mudei mesmo. Como a tendência natural do ser humano é evoluir, digo seguramente que estou uma pessoa melhor, mais humana, mais atenta a família e aos amigos, mais atenta as oportunidades. Algo que reparei bem: meu olhar sobre as pessoas mudou, assim como vivo em um constante turbilhão de sentimentos - que adoro - e vivo tudo intensamente.
Algo sobre meu olhar: uma amiga tem dito que, ultimamente, estou mais promíscua. Não, não estou trocando olhares em bares e fazendo a noite terminar
em sexo com um estranho - nada contra quem faz, acho até que se deve ter bastante coragem - mas tenho olhado o sexo oposto com olhos diferentes. Nunca fui o tipo de garota que olha para um cara e o chama de gostoso; eu mal tinha isso em pensamento. Hoje, olho, escolho, penso e falo - quando possível troco olhares - e estou achando tudo muito divertido.
Hoje eu olho um homem - que me interessa, claro, porque meu olhar não é barato - com certo desejo e discuto comigo mesma sobre suas possíveis qualidades. Isso tem me rendido pessoas maravilhosas e papos idem. Não acho que meu olhar seja vulgar... me disseram que jamais será e sim, é sempre carinhoso. É o tipo de olhar que pega o homem de surpresa e o deixa cabulado, ele não sabe como olhar de volta, não sabe como reagir e eu nada faço. Quer dizer, eu paro de olhar e deixo o resto com o destino. Contando assim, até parece que o momento é super longo e que eu sou expert. Engano duplo: o olhar dura uma pequena fração do tempo e eu faço o olhar quase sem querer. Quando eu percebo que estou olhando, eu paro, e o tempo em que fiquei olhando foi o suficiente.
As pessoas que conquistei assim: adoro. Todas. Mas a verdade é que essas conquistas do olhar não foram muito pra frente. Ficaram no mesmo lugar onde tudo aconteceu. Eu não quis levar adiante e os olhares, os sorrisos, os convites de mesa e os beijos no ar acabaram ficando restritos a mesas de bar.
Acabei conhecendo um monte de gente: tenho frequentado diversos lugares, no melhor estilo físico ou virtual. Confesso que me estilo físico está meio fraco, afinal, não tenho tido tempo para badalar; mas sempre que posso, vou, salvo raríssimas exceções quando eu quero sair e ninguém sabe para onde ir e no fim das contas, acabo ficando em casa, comendo pipoca. Em compensação, meu lado virtual está bombando. Tudo bem que eu tento fugir da "nerdice", mas ela não sai de mim. Já entrei um fóruns de matemática e conheci um monte de gente (esqueçam a parte do fórum de matemática) e a galera toda tem sido maravilhosa. Claro que não tenho ficado só na matemática...
Tenho conhecido toda uma sorte de pessoas, de todo o canto do Brasil, homens (e mulheres). Tenho ouvido bastantem sei da vida dessas pessoas, dos seus dramas, dos medos e das angústias. Acabei virando amiga de verdade delas; partilhamos idéias, sonhos e desejos e por isso venho me tornando mais humana. E algumas dessas pessoas estão mais próximas do que outras. Bem próximas.

Os próximos: o subtítulo entregou tudo. Dessa gama de pessoas, falarei agora, em especial, dos meninos. Me tratam super bem, afinal, não vou manter conversinhas com quem me trata mal. E tem uns tão maravilhosos... em todos os sentidos. Já citei algumas pessoas aqui no blog (quem sabe um dia eu faço até uma lista)... uns amores que andei tendo, sentimentos que andei cultivando e eles não morreram. São sérios, estão em standby e espero pacientemente por esse tipo de amor - que eu sei que existe, que se for para ser, será com ele. Mas esses amores de hoje... uns sinceramente não servem para amor de verdade...

Promiscuidade: On

Estou numa onda de conhecer Daniel a baldes... chega a ser irônico. Conheci quatro, falarei, em especial, de dois, que são umas graças... um é mais novo do que eu, fazemos quase o mesmo curso superior (na mesma área), mas em faculdades diferentes, em estados diferentes. Ele conseguiu meu e-mail num fórum e foi super educado ao me adicionar. Conversamos sobre diversos assuntos e vimos que somos
muito parecidos... e nossas afinidades aumentam a cada dia. Nos fazemos "carinho online", um conforta o outro e nos sentimos bem um com o outro (espero), mesmo com a distância que existe entre a gente - devo dizer que ele é um fofo. Provavelmente nos veremos em breve e até que não estamos muito ansiosos (olha que mentir eh feio... hahahahaha)... esse é um que entra na lista que serve mesmo pra ser um amor de verdade, já o outro Daniel...
Nossa!!! O outro Daniel é uma coisa! É lindo, mais velho que eu, tem uns atributos interessantes - digo interessantes mesmo... eu já vi... atente para o fato de eu ter dito que já olhei e não provei... confesso que vontade não faltou, o que me prendeu foi a minha decência - e já é formado na faculdade. Ele faz um projeto com crianças que me deixou muito feliz, além da pós graduação que também é voltada para lidar com crianças. Ele é, de verdade, uma delícia. É o homem que não sei bem ao certo se serve como um amor de verdade. Ele me viu uma vez, conversamos e achei que não fosse dar em nada. Como ando me surpreendendo com as pessoas, eis que ele me procura e começamos a conversar mais e a constituir uma amizade legal... mas ele não quer mimimi... não acho que queira um namorico... acho mesmo que ele quer sexo. E eu não recusaria de forma alguma. Ele é maravilhoso, carinhoso... tem um sorriso lindo e me faz elogios o tempo todo. Algumas pessoas dizem que esses elogios estão ligados ao fato de ele querer simplesmente me comer. Não sei, mas pode ser. Mas prefiro não pensar nisso, não pensar desse jeito. Acredito que se ele só quisesse uma transa, teria simplesmente me ignorado quando eu disse um sonoro não. Disse que não transaria de cara, acho que deveríamos nos conhecer melhor e tal e ele concordou. Eu disse que seria legal sairmos para um bar - um dos meus programas favoritos - e jogarmos conversa fora, e que mesmo se rolasse um clima, não rolaria sexo. Lembro de ele me perguntar se poderia ao menos rolar uma mãozinha na minha coxa se o clima esquentasse e sabendo que o sexo estava fora de questão. Também respondi que dependia e ele aceitou. Fui escrota de difícil... ele é lindo, perfeito (para o que eu quero)... me trata bem... a boa era ter pulado no colo dele e etc... mas não o fiz e ele aceitou todas as minhas condições. Não soltou piadas do tipo: "Ih, tah pulando fora, nem quero mais.", ao contrário... me diz todo dia que cada dia quer mais e mais... ele tem uma carinha... parece ser um cara que tem uma pegada forte, sabe? Daquelas que fazem as pernas ficarem bambas e fazem todo o corpo querer se entregar ao que ele quiser... Já me perguntaram se ele tem cara de safado... não sei... mas quando estivermos a quatro paredes, eu respondo essa pergunta... Hahahahahahahahaha
Bom, tem um terceiro especial... mas não é Daniel, é um menino chamado Guilherme. Mas dele eu falo depois...

Beijos

Só na sacanagem

Teste...
Pq essa merda está me sacaneando loucamente...