terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Fecha a Conta!!!

2008 se foi e devo confessar: passei os últimos dias de tal ano com certo nervosismo, sentindo algo estranho, como se não quisesse que o ano acabasse. Com certa razão, afinal, 2008 foi ótimo para mim. Minha vida deu um giro rápido, diferente... um giro de mudanças. Meu namoro acabou e sou grata pelo tempo de namoro... tirei lições boas e ruins e cresci com isso. Fiquei mais madura com o término - eu acho - e fiquei mais viva.
Me descobri mais intensa, mais amiga, mais apaixonada. Conheci pessoas maravilhosas, redescobri tantas outras e todos os seus encantos. Fui à lugares onde nunca me imaginei, passei a comprar tudo - ou quase tudo - que tenho vontade, me tatuei - e vou me tatuar mais -, beijei bocas que jamais imaginei, fiz loucuras como experimentar cachaça e topar convites promíscuos 2h da madrugada, troquei de emprego... e todas as mudanças que ocorreram em mim, influenciaram minha decisão de estar onde estou. Aprendo muito a cada dia e gostam da maneira que passei a viver: de modo mais apaixonado - por tudo o que faço - e sempre com sorriso no rosto. Aprendi a ver o amanhã, mas sugar tudo o que o hoje pode me dar.
Quando vi os fogos anunciando o novo ano, chorei. Acho que por tudo o que fiz e por tudo que pretendo fazer. Desejei um ano quase como 2008; desejei uma "versão 2" do ano que passou, do ano em que me apaixonei muitas vezes, do ano que me mostrou que estou viva - e bem viva -, do ano em que eu resolvi ser "eu" em versão turbinada.
Que venha 2009... bem regado com azeite e uma piña colada, por favor.

*Sim, me apaixonei várias vezes... (sabia que ia dar o que falar) e amei também. Paixão e amor são diferentes. A primeira coisa é avassaladora, uma química que nos faz querer entrelaçar corpos e não necessariamente levar a relação para frente. Amor é mais carinho, é mais cuidado e é difícil passar. Existe desejo, existe atração... mas você sabe esperar. Minhas paixões foram ótimas, mas tratei de esquecer todas. Hoje eu amo e estranhamente, em novas concepções de amor: o casual, o tradicional e "o que quero experimentar". Trato todos bem e a recíproca é verdadeira. Mas em outra oportunidade, eu abro meu dicionário para esclarecer os vocábulos...*

Beijos

4 comentários:

Pat disse...

"...topar convites promíscuos 2h da madrugada."

OI???????

Pat disse...

Ah, é claro, seu ano foi mega agitado, ao contrário do meu, que foi mega merda ¬¬

Mas isso é bom, a gente mergulhar numa fase de descobertas e, bem, isso costuma vir depois de um longo relacionamento (nao que ele tenha sido ruim, porque sei que vc foi mto feliz até o fim). O meu ano assim foi 2006, qnd me vi solteira, experimentei a vida, enfiei o pé, bebi pela primeira vez e fiz loucuras entando sob efeito do álcool, rs. Isso é gostoso, e o que é melhor; a gente aprende com tudo. Portanto, continue vivendo a 200km/h, sentir o vento no rosto estimula a adrenalina ;)

Bjus

Igor disse...

O meu ano assim foi 2006 [2] ==> Fato! Ah, saudades de 2006!

Mas enfim, sobre 2008, vc sabe. Foi o ano em que eu mais aprendi e, com certeza, o que eu mais cresci. Sou grato pela oportunidade de ter tido experiências tão intensas no ano que passou. Mas (é exatamente isso), PASSOU!

Aaaahhh, agora é 2009! Tudo nosso! =D

Bjos!

Si Ferraz disse...

Aii que bom que o ano de 2008 foi bom pra vc... que o de 2009 seja muito melhor!!
E é isso mesmo.. apaixonesse várias vezes que é muito bom... :-)

Beijos,
Simone.