terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Diabetes - Capítulo 01

Dei uma adiada nesse meu post... uma boa adiada.
Chato começar o ano com uma notícia pesada e tal, mas já falei de coisas boas, de feitos bacanas e agora to pronta pra falar do assunto. É claro que vai ter uma história longa e tal... vou contando aos poucos, vou tentar fazer igual a novela das 21h que vai deixando o clímax sempre pro final do dia, tentando encerrar o capítulo com um fato dramático.

******************************

Fazia tempo que eu procurava uma boa endocrinologista com horário para me atender. Jamais vou me desfazer da Dra. Andréia, mas marcar consulta com ela, mesmo já sendo paciente, é quase uma batalha espiritual. Não costumo ter tempo para batalhas longas, meu negócio é tiro, porrada e bomba.
Finalmente encontrei, após indicação de uma amiga, uma médica nova que era endocrinologista e ortomolecular. Aparentemente gostei dela. A primeira consulta foi ótima, afinal, ela fez todas as perguntas que eu esperava que uma médica fizesse, tipo: TUDO. Quis saber que horas eu como, o que como, o que bebo, quando durmo, se durmo, dentre outras muitas questões.

Já estava na chuva... então resolvi me molhar e contei absolutamente tudo o que eu comia durante o dia. Confessei que minhas tardes eram sempre muito tensas, pois era o horário em que eu beliscava mais e belisquetes são sempre besteiras - sem exceções. Não soube associar meus belisquetes a ansiedade. Nem sempre estou na expectativa por alguma coisa, acho que como simplesmente para passar o tempo, pra mexer a boca, não sei. Só sei que como. Ela me passou uns 21984775298 exames e fiz todos eles dias depois da consulta.

Com o resultado em mãos, procurei ler pra ver se entendia alguma coisa, mas... nada. Eu pude comparar com as taxas esperadas e tal, coisas tabeladas, mas não pude garantir nem afirmar nada quanto a minha saúde, afinal, como a médica mesmo diz, tudo é relativo. A única certeza que tinha era a de que não estava grávida!!!! hahahahahahahahhaha... colocaram um betaHCG pra eu fazer e fiquei muito feliz com o resultado - já sabido e esperado. Além dos exames, ela me passou uns remédios e tal... mas não comecei a tomar nenhum imediatamente, mas comecei a tomar.
Os remédios não eram nada de mais: era óleo de cártamo, um ansiolítico e um outro para absorver gorduras ingeridas. Hesitei em começar a tomar o ansiolítico, o que implicava na não ingestão de bebida alcoólica. 

Enfim passado pouco tempo, voltei ao consultório da médica para entregar os exames. Fiquei um pouco ansiosa na saleta de espera, curiosa com meus exames. Finalmente na minha vez, entrei e entreguei logo o envelope e o rosto da médica começou a ficar mais pesado, com umas linhas preocupadas. Tirei logo o sorriso do rosto e me preocupei também. Ela parou e me explicou um monte de coisas, mas a única frase limpa que consegui ouvir foi: você está diabética.

Nenhum comentário: